Discoteca: MARISA MONTE, “Verde anil amarelo cor de rosa e carvão” (EMI, 1994)

Discoteca
Marisa Monte - Foto: Fábio Vizzoni / Blog Girando na Vitrola - www.girandonavitrola.com.br

Em 1994, todas as Marias pousaram no varal para ouvir o novo trabalho de Marisa Monte. E não era para menos, afinal, havia três anos que a cantora carioca lançara seu último disco, e a expectativa era grande, já que o LP anterior, Mais, originou grandes sucessos, como Beija Eu, Ainda Lembro, Eu sei (na mira), Rosa, entre outros.

Só que Mais é outro disco, cuja abordagem fica para uma outra ocasião. O título em questão, tem nome extenso e inusitado: Verde anil amarelo cor de rosa e carvão (foto), originado de Seo Zé, música de Carlinhos Brown que acabou ficando de fora do CD. Em compensação, o mesmo mano Brown abre o cardápio e dá pitadas de sabor, farinhando bem e derramando a canção com Maria de Verdade. Na seqüência, Marisa cai Na Estrada com Nando Reis e Brown. A boiada seca, na trovoada seca, Segue o Seco. E se danço eu, dança você, Paulinho da Viola também entra na Dança da Solidão, canção de 1972 revisitada por Marisa, acompanhada por Gilberto Gil em voz e violão.


Capa do LP de Marisa Monte, lançado em 1994

 

Falando em Paulinho da Viola, a portelense Marisa não deixou de fora da sua festa de cores a escola azul e branco. A Velha Guarda da Portela também estava no disco, acompanhada por Paulinho em Esta Melodia, de Bubú da Portela e Jamelão (da Mangueira). Marisa Monte e Arnaldo Antunes trouxeram para De mais ninguém os violões do Conjunto Época de Ouro, que deram um toque de seresta à canção composta um ano antes, em 1993.

Alta Noite já se ia, ninguém na estrada andava, quer dizer, no caminho de Arnaldo Antunes, Marisa estava, passeando com seus versos. O meio-dia ia acontecendo em pleno sol, e Enquanto isso Laurie Anderson transformava docemente a canção de Marisa e Nando Reis em Meanwhile. Jorge Ben Jor também estava lá, através de sua Balança Pema, de 1963, que Marisa Monte trouxe pra botar todo mundo arrastando as sandálias, sambalançando corpo e coração.

Produzido por Arto Lindsay e co-produzido por Marisa Monte, Cor de rosa e carvão repetiu o feito do álbum anterior e consagrou Marisa Monte. A temporada de shows do disco originou o CD e VHS ao vivo Barulhinho Bom – Uma viagem musical, lançado no final de 1996, hoje disponível em DVD na caixa Marisa Monte, junto com os vídeos MM, de 1988, e Mais, de 1991. Cor de rosa e Carvão foi o último trabalho de Marisa Monte lançado em formato LP, que desapareceu das prateleiras três anos mais tarde, em 1997.

Na época do lançamento do CD, Marisa Monte deu a seguinte declaração a Revista Manchete: “Meu disco é o menos industrial e techno possível. Tem um som rústico, brasileirissímo… tudo dentro de um conceito musical mais denso, mais coeso, em relação aos meus trabalhos anteriores. Porque quanto mais brasileiro for, mais internacional ele vai ser”. Item indispensável em qualquer coleção de música popular brasileira.

Músicas:

Maria de Verdade (Carlinhos Brown)
Na estrada (Marisa Monte, Nando Reis e Carlinhos Brown)
Ao meu redor (Nando Reis)
Segue o seco (Carlinhos Brown)
Pale blue eyes (Lou Reed)
Dança da solidão (Paulinho da Viola)
De mais ninguém (Marisa Monte e Arnaldo Antunes)
Alta noite (Arnaldo Antunes)
O céu (Nando Reis e Marisa Monte)
Bem leve (Marisa Monte e Arnaldo Antunes)
Balança pema (Jorge Ben Jor)
Enquanto isso (Marisa Monte e Nando Reis) / Meanwhile (versão de Laurie Anderson)
Esta melodia (Bubú da Portela e Jamelão)

Produzido por Arto Lindsay
Co-produzido por Marisa Monte

4 comments

Deixe uma resposta