Discoteca: ELBA RAMALHO, “Coração Brasileiro” (Ariola, 1983)

Discoteca

 

Elba Ramalho vinha de um ótimo disco (Alegria, lançado em 1982), e, embalada no sucesso Bate Coração, de Ceceu, deu origem a uma bem-sucedida temporada de shows no Teatro Casa Grande, no Rio de Janeiro. Neste caminho, A Flor da Paraíba (assim definida por Caetano Veloso) lança o excelente LP Coração Brasileiro, no final de 1983.

Com o irresistível frevo Banho de Cheiro, de Carlos Fernando, Elba abria o disco e chegava ao topo das paradas de sucesso, alcançando o posto de estrela da MPB naquele ano. Em seguida, outras canções de sucesso, como Toque de Fole, de Bastinho Calixto e Ana Paula, Chororô, de Gilberto Gil, e Ai que saudade de ocê, de Vital Farias, regravada por Fábio Jr. em 1992.

O LP, produzido por Mazola, contava com a participação de Chico Buarque em Se eu fosse o teu patrão, autor da canção, cantada em dueto com Elba, E A volta dos trovões, de Bráulio Tavares e Fúba, com participação dos grupos Roupa Nova e Céu da Boca. Vida e Carnaval, de Aroldo e Moraes Moreira, tinha nas guitarras Robertinho de Recife.

Também neste disco, Elba grava Canção da Despedida, música censurada durante a ditadura. E uma curiosidade: no disco, a canção é creditada a Geraldo Azevedo e Geraldo. O segundo Geraldo é o compositor Geraldo Vandré. Segundo reza a lenda, Vandré, autor de Caminhando (pra não dizer que falei das flores), canção que lhe proporcionou inúmeros problemas durante o regime militar, optou por não ter, na época, seu nome vinculado à Canção da Despedida. Apesar de ser uma canção de amor, a letra, através do recurso da “linguagem da fresta”, fazia referência aos exilados do país durante a ditadura:

Já vou embora
Mas sei que vou voltar
Amor não chora
Se eu volto é pra ficar

Amor não chora
Que a hora é de deixar
O amor agora
Pra sempre ele ficar

Eu quis ficar aqui
Mas não podia
O meu caminho a ti
Não conduzia
Um rei mau coroado
Não queria
O amor em seu reinado
Pois sabia
Não ia ser amado

E mais uma curiosidade: Coração Brasileiro, composição do mineiro Celso Adolfo que dava nome ao LP e show de Elba, era uma faixa de 15 segundos que fechava o disco. Apesar de constar no encarte com a letra completa, somente os primeiros versos eram cantados, à capela:

No meu coração brasileiro
Plantei um terreiro
Colhi um caminho
Armei arapuca
Fui pra tocaia
Fui guerrear

O LP foi editado em CD pela PolyGram no início da década de 90, dentro da série Colecionador, e reeditado em 2009, em comemoração aos 30 anos de carreira de Elba Ramalho.

Canções:

Banho de cheiro (Carlos Fernando)
Toque de fole (Bastinho Calixto e Ana Paula)
Ave cigana (Zé Américo e Salgado Maranhão)
Se eu fosse o teu patrão (Chico Buarque)
Chororô (Gilberto Gil)
Roendo unha (Luiz Ramalho e Luiz Gonzaga)
Batida de trem (Vicente Barreto e Carlos Pita)
Canção da despedida (Geraldo Azevedo e Geraldo Vandré)
A volta dos trovões (Bráulio Tavares e Fúba)
Ai que saudade de ocê (Vital Farias)
Vida e carnaval (Aroldo e Moraes Moreira)
Coração Brasileiro (Celso Adolfo)

Produzido por Mazola

Veja os rótulos do LP e cassete “Coração Brasileiro”

7 comments

Deixe uma resposta